Como gerenciar e mandar dinheiro para fora do Brasil sendo nômade

Eu já contei aqui como eu ganho dinheiro sendo nômade digital, mas muitas pessoas me perguntaram como eu faço para gerenciar esse dinheiro e principalmente, como eu mando dinheiro para fora quando eu estou viajando.

Então, eu vou te contar como é a minha relação com o dinheiro no Brasil e como eu faço para usar o dinheiro lá fora da melhor forma e economizando o máximo possível.

De onde vem o dinheiro?

Eu trabalho para clientes brasileiros na maior parte do tempo. Então, consequentemente, todo o meu dinheiro está aqui no Brasil. Eu tenho uma empresa registrada com CNPJ e todo o dinheiro que entra de consultorias, treinamentos e de todos os serviços que faço, vai para uma conta PJ. Nessa conta jurídica eu gerencio todo o meu dinheiro e dela eu envio para outros lugares.

Porém, grande parte dos meus gastos, também acabam passando pelo Brasil, porque eu uso muito o cartão de crédito brasileiro para reservar hotel e passagem aérea e poder acumular milhas. Ou seja, parte do meu dinheiro já fica aqui no Brasil para pagar essas despesas.

Isso derruba o mito de que para ser nômade você precisa ganhar em dólar, euro ou libra. Claro, ganhar em moedas mais fortes facilita as coisas, mas saber ganhar dinheiro em Real pode sim ser uma opção para também ser nômade pelo mundo.

Investimentos

Além disso, aqui no Brasil eu também faço investimentos, logo eu tenho conta em 3 corretoras brasileiras. São elas: a Ágora Investimentos, que pertence ao Bradesco, o Banco Safra, que faz também toda a gestão do meu patrimônio e a Monetus, que é um startup de investimentos muito simplificado.

Os meus investimentos no Brasil estão divididos basicamente nessas três corretoras e graças a eles eu consigo gerenciar os investimentos que eu tenho e consigo fazer o meu dinheiro render.

Cartão Brasileiro

Mas, além dos investimentos, como funciona a minha vida financeira?

O dinheiro entra na minha conta de pessoa jurídica e eu mando para um cartão de crédito de pessoa física, que é o Visa Infinity do Bradesco Prime. Ele é o meu cartão principal e eu considero ele um dos melhores cartões do mercado para quem viaja. Ele tem seguro viagem, seguro extravio de bagagem, seguro de saúde e vários outros tipos de seguros, e ainda rende muitas milhas. Além disso, ele tem uma parceria com a Lounge Key e me dá acesso a salas VIPS, com uma taxa relativamente baixa. Por esses motivos, eu optei por manter um cartão brasileiro como meu cartão principal.

Ele inclusive me ajuda muito a acumular milhas, como eu contei no post de Como acumulo milhas para viajar na Executiva.

Contas Internacionais

Agora vamos para a parte mais importante, que é como eu mando dinheiro para fora.

A mais ou menos 3 anos atrás, eu descobri alternativas diferentes para mandar dinheiro para fora de forma mais fácil do que usar o cartão de crédito brasileiro. Qual o grande problema quando você utiliza um cartão de crédito do Brasil lá fora? Você precisa pagar 6,38% de IOF e ainda tem que pagar o dólar turismo (que normalmente é mais caro). Ou seja, as transações internacionais acabam sendo muito custosas.

1- Wise

A Wise é uma ferramenta de transferência de dinheiro, onde você pode criar uma conta gratuita e mandar dinheiro para fora. Porém, agora ela também possui uma opção, chamada Wise Borderless, que é uma conta corrente, em que você pode ter dinheiro guardado em diversas moedas. Ou seja, eu posso criar uma conta em euro, em dólar, em dólar canadense e qualquer outra moeda, mandar dinheiro para essas contas e usar como moeda local. Ou seja, não tem mais nenhuma conversão, depois que o dinheiro tá na conta.

O legal de ter estas contas é que você também pode receber dinheiro de fora, já que são contas com número e informações para que qualquer pessoa possa transferir dinheiro para você. Ideal para receber dos freelas feitos nos EUA, Europa, etc.

A Wise chegou recentemente no Brasil e agora qualquer pessoa pode criar uma conta. E eu tenho uma boa notícia: se você usar o link disponível aqui embaixo, você ainda ganha bonificação na primeira remessa de real para moeda estrangeira, fazendo com que a transferência fique ainda mais barata e você economize ainda mais dinheiro.

Eu uso muitas ferramentas que são pagas em dólar e nesse caso, eu utilizo o meu cartão do transferwise para realizar o pagamento, pagando o valor do dólar local e sem o valor do IOF.

Crie uma conta no TransferWise por esse link e ganhe taxa bonificada na sua primeira transferência: 

Criar conta no Wise.

2- N26

Há 3 anos atrás eu estava na Holanda e consegui fazer um cartão no N26, que é um banco alemão muito utilizado pelos nômades digitais. Você pode mandar dinheiro para ele em euro e utilizar o cartão de qualquer lugar do mundo, inclusive para fazer saques. E a grande vantagem é que ele tem uma parceria com a Wise, onde pode usar a plataforma da Wise para mandar dinheiro para o N26 e pagar muito menos imposto. Eu já fiz algumas contas, onde eu percebi que eu pago em média 8% a menos do que eu pagaria com o meu cartão brasileiro nas transferências internacionais. 

O único detalhe é que para conseguir criar esse cartão, você pode ser brasileiro, mas precisa estar na Europa e mostrar endereço europeu. Mas a empresa está com escritório e testes no Brasil e em breve, assim como a Wise, deve liberar a criação de conta para qualquer brasileiro, sendo uma ótima opção para ter mais um cartão e poder rodar o mundo pagando menos IOF nas transações.

3- Nomad

A Nomad é uma startup brasileira que cria conta nos Estados Unidos exclusivamente para Brasileiros. Ou seja, você pode ter uma conta para receber de trabalhos realizados lá ou apenas transferir dinheiro para pagar contas em dólar ou usar quando estiver nos Estados Unidos.

Nascida inicialmente para os EUA, a conta tem um cartão que já é aceito em mais de 40 países. Assim, você pode ter uma conta em dólar, transferir dinheiro para lá com menor IOF e usar o cartão deles (enviados gratuitamente) em mais de 40 países ao redor do mundo. E eles prometem aumentar a lista.

Diferente das outras contas, a Nomad tem opção de Investimento. Você pode transferir dinheiro (pagando IOF ainda menor) e investir este dinheiro em alguns fundos gerenciados por eles. Assim, enquanto você não viaja, pode fazer seu dinheiro render comprando fundos nos EUA. Legal, né?

E se você ficou interessado(a) na conta Nomad, tenho um presente. Você pode criar sua conta baixando o app por este link e na hora de for preencher seus dados, você pode usar o cupom NANDO10 e, ao fazer a primeira transferência de dinheiro para a conta, ganhar $10 de presente.

E se quiser saber mais sobre a conta nômade, eu fiz um artigo mais completo no meu blog de viagem: NOMAD, sua conta corrente e cartão de débito nos EUA.

Cartão de Backup no Brasil:

Eu já tive problemas com cartão de crédito em uma viagem. Então hoje eu tenho o cartão do Banco Inter e o do Banco Safra, como cartão de backup.  Eles são cartões internacionais, que eu não uso no dia a dia, mas se eu tiver qualquer problema com algum dos outros cartões, como por exemplo clonagem e perda, eu tenho esses cartões para me ajudar a contornar esses perrengues.

E como Acumular Milhas com estes cartões de fora do Brasil?

Via de regra, estes cartões de contas internacionais são de débito e portanto não acumulam milha. Porém, eu descobri uma forma legal de transferir dinheiro para eles e acumular milhas.

Com o Wise se fixando no Brasil, a empresa de transferências de dinheiro internacional abriu algumas novas opções de envio para os Brasileiros. O pagamento via cartão de crédito nacional veio somar as formas de pagamento boleto e transferência que já existiam na plataforma. Ou seja, você pode enviar dinheiro para contas de fora do Brasil usando a cotação do dólar comercial e mais algumas taxas. E usar o dinheiro fora, em qualquer cartão internacional, ou nos mais conhecidos pelos brasileiros, como o Nomad, N26 ou o próprio cartão da Wise.

A grande sacada é que até então não era possível usar seu cartão nacional e consequentemente não era possível acumular milhas. Com essa nova possibilidade, você agora pode abastecer seus cartões de débito internacionais com desconto e ainda, ao abastecer usando seu cartão de crédito nacional, ganhar milhas nele.

Se você se interessou e quer ver as contas e dicas, eu fiz um artigo: Como ganhar milhas com os cartões Wise, Nomad e N26.

Quer ajuda para tornar-se Nômade Digital?

Que tal fazer parte do Clube dos Nômades Digitais, aprender todos os segredos, fazer parte de uma comunidade, ter acesso a ferramentas, hacks, lives e ainda ganhar uma camiseta?

Posted in Milhas, nomadismo digital, rendaTags: